Grande Reportagem da Safira passa novamente na SIC

Quase um ano depois da primeira emissão, a SIC volta a emitir a Grande Reportagem (domingo, 17 de Junho) com uma história que veio trazer uma oportunidade de reflexão sobre o valor da liberdade de escolha nos tratamentos médicos. Os vários prémios que tanto a reportagem da televisão, assinada pelo jornalista Pedro Coelho, como o artigo da Visão, assinado pela jornalista Patrícia Fonseca, vêm confirmar a importância de se perpetuar um debate sobre todas as questões implicadas neste exemplo. As implicações desdobram-se em dimensões éticas, legais, científicas e sociais. Podemos identificar alguns sinais positivos do potencial desta história em criar condições para discutir ideias e eventualmente contribuir para mudanças concretas nos modelos sociais de relação médico-paciente ou até mesmo futuramente no enquadramento legal deste tipo de situações:

  • Prémio de Jornalismo Liga Portuguesa Contra o Cancro 2011 (menção honrosa).
  • Melhor Reportagem de Televisão TV7 Dias 2011 – o facto de ser um voto popular o que atribui este prémio permite perceber a recetividade da história junto da sociedade, mostrando como existe um interesse em debater as ideias que são levantadas.
  • Prémio de Jornalismo Novartis Oncology 2011 (1º Prémio para o artigo da VISÃO e Menção Honrosa para a Grande Reportagem da SIC) – uma Instituição como a Novartis reconhecer o valor de uma história com estes contornos é em si mesmo um acontecimento singular. Penso que traduz bem o alcance do desafio que é lançado.

A estes prémios acrescentam-se alguns acontecimentos que reforçam a evolução positiva desta exposição, tal como o convite para integrar as celebrações solenes da Escola Superior de Saúde de Santarém a 16 de Maio de 2011 com a conferência “Liberdade de escolhas terapêuticas” (https://projetosafira.wordpress.com/2012/06/05/172/), a qual teve muita recetividade por parte dos profissionais de saúde presentes. Tem sido também um assunto de debate em algumas conferências centradas na temática do cancro como a que teve lugar na Fundação Dr. António Cupertino de Miranda no dia 15 de Junho (http://www.mamahelp.pt/). Por tudo isto penso que o propósito central de todo este trabalho social já se está a cumprir, quando consegue promover uma reflexão crítica sobre temas transversais de cidadania e liberdade de escolha. Este exposição obedece não só a um princípio de buscar exercer e defender direitos fundamentais de uma sociedade democrática e plural mas também, se não mesmo mais por isso, diz respeito a um dever cívico. É um dever do cidadão manifestar-se e envolver-se nas decisões coletivas e individuais que têm lugar na sociedade da qual faz parte. A reflexão que se impõe com esta história é essa mesma: quais os direitos e deveres do cidadão nas escolhas (neste caso médicas) e como estas dependem de uma informação clara e transparente.

O anuncio da Grande Reportagem:

https://www.facebook.com/photo.php?v=433282703361091

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s