Sementes de linhaça moídas podem aumentar sobrevivência no cancro da mama

Uma dieta rica em vegetais, frutos e cereais integrais contem inúmeros fitoquímicos que podem afetar positivamente a progressão do cancro e da mortalidade associada. Uma das famílias de substâncias que tem demonstrado em vários estudos propriedades anticancerígenas é a dos fitoestrogénios, assim chamados por terem uma estrutura química semelhante ao estrogénio mas com efeitos diferentes desta hormona. Embora os fitoestrogénios se possam ligar aos recetores de estrogénio presentes em vários tecidos vivos, a sua atividade hormonal é muito mais fraca, podendo inclusive bloquear ou antagonizar os efeitos do estrogénio. Por esta razão o consumo de produtos ricos em fitoestrogénios têm demonstrado ser benéficos em cancros hormono-dependentes como o da mama.

 

Além das isoflavonas encontradas na soja, as lignanas encontradas em alguns cereais integrais e sementes representam um bom contributo destas substâncias ao nosso organismo. Algumas plantas contêm os precursores que ao serem metabolizados pelas bactérias intestinais dão origem a estes fitoestrogénios. Em estudos humanos e experimentais, consumos elevados de lignanas mostraram afetar mecanismos importantes vias bioquímicas importantes na carcinogénese do cancro da mama tais como: o metabolismo hormonal, modificação do fator de crescimento IGF e inibição da enzima que produz estrogénio, a aromatase.

 

Um estudo recente, levando em conta que o consumo de alimentos ricos em lignanas está associado a um menor risco de cancro da mama, avaliou o contributo destas substâncias na sobrevivência desse cancro após o diagnóstico. Foram avaliadas 1122 mulheres, acompanhadas durante 2 anos após o diagnóstico. Observou-se uma redução de cerca de 29% na mortalidade devido ao cancro da mama no grupo de mulheres com um consumo maior de lignanas, quando comparado com outro onde o consumo foi baixo. O estudo conclui que o consumo elevado de lignanas pode estar associado com uma maior sobrevivência nas mulheres com cancro da mama após a menopausa.

 

A melhor fonte de lignanas conhecida encontra-se nas sementes de linhaça moídas. Devem ser moídas na hora com um moinho de café (por exemplo) para não haver perda de nutrientes. Além de serem ricas nestes fitoestrogénios, são igualmente uma das melhores fontes de ómega-3 (ALA), ácidos-gordos necessários para a síntese de moléculas anti-inflamatórias, necessárias para impedir ou dificultar a criação de um contexto favorável ao desenvolvimento do cancro, o qual depende dos mecanismos envolvidos na inflamação para se desenvolver. São também uma boa fonte de selénio.

Estudo completo:

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2883619/?tool=pubmed

 

2 responses to “Sementes de linhaça moídas podem aumentar sobrevivência no cancro da mama

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s