O consumo de fibra diminui o risco de cancro da mama e colo-retal

As fibras só existem nas plantas. E se existiam dúvidas em relação aos benefícios do consumo de fibras para vários tipos de cancros, em relação a alguns essas dúvidas parecem estar ultrapassadas. Já sabíamos através do mais abrangente e consistente relatório sobre a relação entre dieta e cancro que o consumo de alimentos ricos em fibra oferecem proteção contra o cancro colo-retal. A isso se junta a conclusão definitiva do relatório de que as carnes vermelhas e processadas aumentam o risco da doença. De facto, com aquilo que se sabe hoje, a AICR prevê que “cerca de 45% de casos de cancro colo-retal poderiam ser prevenidos caso comêssemos mais alimentos vegetais ricos em fibra, menos carne, bebêssemos menos álcool, nos mexêssemos mais e permanecêssemos magros”.

Uma recente meta-análise de 16 estudos vem confirmar o mesmo fator preventivo e protetor do consumo de fibra presente nos frutos, vegetais e cereais integrais em relação ao cancro da mama. Os resultados mostraram que as mulheres que consomem mais fibra nas suas dietas têm menor risco de cancro da mama independentemente de outros fatores de risco tais como fumar, consumir álcool, obesidade e menopausa. A análise foi financiada pela World Cancer Research Fund, fazendo parte da atualização contínua do CUP. O estudo descobriu que para cada 10 gr de fibra consumida diariamente – um pouco menos de uma chávena de feijões – o risco de cancro da mama é 5% inferior. Consumir 20 gr de fibra diariamente significaria um risco 10% inferior e por aí adiante.

Qualquer tipo de fibra obtida dos frutos, vegetais e cereais está associada a um menor risco de cancro da mama, embora a fibra presente nos cereais parece conferir o maior contributo. Existem várias possíveis razões para os benefícios da fibra no cancro da mama. A fibra pode ligar-se às toxinas, substâncias carcinógenas e ao estrogénio no trato digestivo prevenindo assim a sua absorção pelo organismo. Além disso, os alimentos de origem vegetal são igualmente ricos em nutrientes e fitoquímicos com propriedades anticancerígenas, contribuindo assim para um ainda superior fator quimiopreventivo ao consumir esses alimentos. Os fitoestrogénios presentes por exemplo na soja, também esta rica em fibra sabe-se também que oferecem uma proteção significativa ao cancro da mama mesmo após o diagnóstico da doença. Nenhuma dessas substâncias ou componentes protetores se encontram nos alimentos de origem animal. Como conclusão podemos dizer que segundo as evidências hoje disponíveis o consumo regular de fibra através dos frutos, vegetais e particularmente os cereais integrais podem diminuir o risco de uma mulher desenvolver cancro da mama.
Referências:

http://annonc.oxfordjournals.org/content/early/2012/01/10/annonc.mdr589.abstract

http://blog.aicr.org/2012/01/11/major-new-analysis-fiber-may-prevent-breast-cancer/

http://preventcancer.aicr.org/site/News2?page=NewsArticle&id=20709

http://www.dietandcancerreport.org/

http://www.dietandcancerreport.org/cup/index.php

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s